PDA Login

Entre com seu Login Pitágoras

Esqueceu a senha? / Redefinir Senha

Notícias

RIO DERROTA SÃO PAULO NA FINAL FEMININA DE BASQUETE E EMOCIONA CAMPEÃ MUNDIAL

por Santa Mônica Centro Educacional no dia 17 de novembro, 2016

Maria Pereira e Brenda Silva comandam a virada carioca. Helen Luz se emociona com a vontade das atletas

Em final emocionante, o Santa Mônica Centro Educacional Madureira, do Rio de Janeiro (RJ), derrotou a Escola India Vanuire, de Tupã (SP), por 47 x 39, na manhã desta quinta-feira, dia 29, no ginásio da Unipê, e conquistou a medalha de ouro no basquete feminino dos Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016, para alunos-atletas de 12 a 14 anos. A equipe carioca passou boa parte da partida atrás no placar, mas graças a atuações de duas reservas, o time virou o jogo e ficou com o título. A medalha de bronze foi para o Colégio Semeador, de Foz do Iguaçu (PR).

“Vi que o time precisava de alguém para ajudar e eu fiz o meu melhor”, disse a jovem armadora Maria Pereira, de 13 anos. “Foi um jogo puxado, elas jogaram com muita força, muita raça. Perdi dois aniversários de familiares – da minha irmã Beatriz e do meu primo João Gabriel – e tinha prometido a eles que voltaria com uma medalha de presente. E ainda vou voltar com o ouro”, afirmou a ala-pivô Brenda Silva.

A equipe paulista começou a partida a todo vapor. Marcando sob pressão na quadra toda, as armadoras Sandra Santos e Marina Ferreira não deixavam as cariocas respirarem. E ainda contaram com a mão certeira da ala-pivô Alana Azevedo e da pivô Laissa Silva para marcar os primeiros nove pontos do jogo. As cariocas aos poucos foram reencontrando o seu jogo e no fim do primeiro tempo, a vantagem paulista estava em quatro pontos: 27 x 23.

No terceiro quarto, foi a vez das cariocas pressionarem o time adversário. E a pressão foi tanta que as paulistas só marcaram dois pontos na parcial, encerrada com vantagem do Rio por 32 x 29. Mas o sonho do título ainda estava vivo e depois de um forte desabafo, as paulistas voltaram para o jogo no último período e empataram o placar em 38 pontos. Foi quando a armadora Maria Pereira entrou em ação. Iluminada, ela marcou sete dos nove últimos pontos das cariocas e chorou de alegria com a vitória.

Após a partida, a Embaixadora dos Jogos Escolares Helen Luz, campeã mundial com a seleção brasileira em 1994, se emocionou com a emoção à flor da pele das atletas. “Essa meninas são muito jovens. O corpo delas ainda está se formando, se desenvolvendo, mas olha a vontade de vencer, a garra. É realmente emocionante”, disse Helen Luz.

“Vocês são muito fortes. Chegar até aqui é muito difícil e vocês jogaram essa decisão de igual para igual. Olha lá o tamanho delas (de fato, as atletas cariocas eram bem mais altas). Não cobrem assim tanto de vocês. Hoje a gente perdeu, mas amanhã tem outro jogo”, disse o técnico Claudinei, para suas comandadas, todas desoladas.

Quando soube que todas as atletas cariocas defendem a Mangueira (com exceção da ala Ana Vitória, atleta do Municipal) recebem bolsa de estudo no colégio, Helen afirmou. “Olha só o que o esporte te dá: bolsa na escola, uma oportunidade única de viajar e disputar uma competição como essa. Isso é muito legal. Já é uma conquista na vida”.

Bronze

Na preliminar da decisão feminina, o Colégio Semeador, de Foz do Iguaçu (PR), venceu o Colégio Metodista Americano, de Porto Alegre (RS), por 37 x 17 e conquistou a medalha de bronze. A pivô Brendha Jesus, de 1,77m, foi a cestinha da equipe paranaense com dez pontos e a armadora Maria Eduarda Maciel o destaque do time. Por suas mãos passavam todas as jogadas de ataque e ela demonstrou que domina o jogo.

“No fim a vantagem foi grande, mas a partida foi muito difícil. O primeiro quarto terminou empatado em 6 x 6 e o segundo quarto também ficou empatado. Só conseguimos abrir vantagem mesmo no último período”, disse a jovem atleta que usava fitinha na cabeça e meia da NBA.

Quem estava inconsolável após a derrota era a capitã do time gaúcho, a armadora Bianca Soares. Apesar de muito marcada, Bianca foi a cestinha da partida com 11 pontos e desabafou após o jogo.

“Esse é o terceiro ano consecutivo que eu venho disputar os Jogos Escolares e sempre acontece a mesma coisa. O adversário joga com mais vontade que a gente e vence. Fico triste porque sei que a gente podia jogar melhor”, lamentou Bianca.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com apoio do Governo da Paraíba e patrocínio máster da Coca-Cola.

FONTE: https://www.cob.org.br/pt/noticia/rio-derrota-so-paulo-na-final-feminina-de-basquete-e-emociona-campe-mundial





Leia também

Voltar ao topo